sexta-feira, 29 de julho de 2016

A importância da motivação

Como a motivação é importante!
Este ambiente está cheio de estímulos, desafios e atividades, e com objetivos muito bem definidos:
• os números representam a sequência lógica;
• temos obstáculos coloridos no chão;
• trabalhamos o subir e o descer;
• e estimulamos a criança a procurar soluções lógicas para atingir os objetivos.
Bem, o sorriso diz tudo! Ela cumpriu todas as tarefas, ficou muito feliz com o resultado e participou ativamente da terapia!

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Intervenção Precoce

A intervenção precoce tem o objetivo de identificar problemas ou disfunções no desenvolvimento da criança.
O desenvolvimento cerebral infantil apresenta um ritmo muito mais rápido nos primeiros anos de vida e a plasticidade cerebral também é maior nesta fase do que na fase adulta.
Identificando padrões neurológicos incorretos ou atrasos no desenvolvimento, a equipe médica juntamente com a equipe de terapeutas, orientam quanto aos tratamentos necessários para prevenir problemas futuros ou mesmo minimizar problemas que poderiam ser maiores, caso não houvesse atendimento terapêutico.
É muito importante falar com profissionais que tenham especialização em intervenção precoce.

sexta-feira, 22 de julho de 2016

Em pé, com motivação e desafios!

A Lis está na bola, uma superfície instável, que permite que trabalhemos equilíbrio e força.
Os brinquedos foram colocados à frente para que ela tivesse vários estímulos visuais e tentasse pegá-los, dificultando ainda mais a atividade, porém de forma lúdica e gostosa!
Com motivação a criança responde melhor às terapias!

segunda-feira, 18 de julho de 2016

Shantala para crianças com deficiência

A Shantala é muito conhecida pela atuação em bebês, porém as crianças maiores também podem ser beneficiadas com a técnica, especialmente as crianças com deficiência!
Veja alguns dos benefícios da Shantala:
• Proporciona maior consciência corporal (algumas crianças com deficiência têm alterações sensoriais);
• Relaxa e por isso, em alguns casos, pode até ajudar a diminuir a espasticidade;
• Transmite segurança e conforto;
• Proporciona bem estar;
• Fortalece o vínculo entre mãe e filho;
• Pode aliviar cólicas.

domingo, 17 de julho de 2016

Terminologia

"Especial", "excepcional", "dito-normal" e "anormal", não devem ser utilizados, pois as deficiências são uma manifestação inserida na diversidade humana. Se todos somos diferentes e se a diversidade é uma marca da sociedade, por que designar os "especiais"? 

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Governo priorizará família de criança com microcefalia no Programa Minha Casa, Minha Vida

O governo federal anunciou nesta quinta-feira (14) que vai priorizar a inclusão de famílias que tiverem crianças com microcefalia no programa habitacional Minha Casa, Minha Vida.
O anúncio foi feito pelo ministro das Cidades, Bruno de Araújo, durante cerimônia no Palácio do Planalto.
“É com satisfação que, atendendo a uma orientação do presidente da República, neste momento em que o país, e de modo especial a região nordeste, sofre com a zika e com o surto epidemiológico de microcefalia, que o Ministério das Cidades, dentro das prioridades de atendimento de acesso a este programa [Minha Casa, Minha Vida], na faixa 1, passa a estabelecer dentro das prioridades já existentes a prioridade máxima às famílias que tenham tido filhos portadores de microcefalia”, informou o ministro.
Ricardo Barros, Ministro da Saúde, explicou que as famílias que tiverem crianças com microcefalia serão dispensadas do sorteio para escolher quem será beneficiado com uma moradia. Ele disse ainda que, mesmo que a causa da microcefalia da criança não seja o vírus da zika, a família poderá ser priorizada.
Conforme o ministro das Cidades, Bruno Araújo, a medida anunciada no Palácio do Planalto valerá para as famílias que se enquadrem na chamada "Faixa 1" do programa, que atualmente prevê a renda familiar máxima de R$ 1,8 mil por mês.
Fonte: G1 

Por que ficar em pé?


segunda-feira, 11 de julho de 2016

Pessoas com deficiência estarão livres de impostos na compra de eletrônicos

Comissão isenta deficientes de pagar IPI na compra de tablets e celulares
Relatora incluiu no texto a isenção do Imposto de Importação e estendeu o benefício a todas as pessoas com deficiência

 A Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Câmara dos Deputados aprovou proposta que isenta as pessoas com deficiência do pagamento de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) e do Imposto de Importação (II) na compra de computadores pessoais, smartphones, tablets, notebooks, modems e acessórios, importados sem que exista algo similar produzido no Brasil. Pelo projeto (PL 1685/15), do deputado Aelton Freitas (PR-MG), a isenção é concedida a cada dois anos.

A comissão acatou substitutivo apresentado pela relatora, deputada Zenaide Maia (PR-RN), que reuniu em seu texto dispositivos do PL 1685/15 e de seu apensado (PL 1949/15), de autoria do deputado Aureo (SD-RJ). Um desses itens constantes na proposta apensada é a isenção do Imposto de Importação, que não estava prevista no projeto original.

Zenaide Maia: é inegável o mérito de iniciativas que facilitem a vida das pessoas com deficiência, garantindo acesso às tecnologias.

Em seu parecer, a relatora alterou a definição das pessoas com deficiência aptas ao benefício. De acordo com Zenaide Maia, a isenção é destinada a pessoas com deficiência que tenha impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial. Zenaide manteve, no entanto, a atribuição da Receita Federal de verificar a adequação do requerente.

Para a relatora, o projeto proporciona melhor condição para que as pessoas com deficiência possam ter acesso a equipamentos eletrônicos que os auxiliarão nas tarefas rotineiras e profissionais.

"Inegável é o mérito de iniciativas que visem facilitar a vida das pessoas com deficiência, garantindo-lhes acesso às tecnologias e melhor qualidade vida, protegendo tão importante direito, intimamente vinculado ao desenvolvimento pessoal ", afirmou.

Especificações
O projeto estabelece a isenção do imposto para a compra dos seguintes produtos, baseados nas especificações da tabela Tipi (Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados), da Receita Federal:

telefones celulares do tipo smartphone, que possibilitem o acesso à internet em alta velocidade;
roteadores digitais, em redes com ou sem fio;
computadores com exclusivamente uma unidade de processamento digital, um monitor, um teclado, um mouse, com valor inferior ou igual a 12,5 mil dólares por unidade;
teclado e mouse classificados, respectivamente, quando acompanharem a unidade de processamento digital e valor inferior ou igual a 12,5 mil dólares por unidade;
aparelhos de tecnologia celular para recepção, conversão, emissão e transmissão ou regeneração de voz, imagens ou outros dados;
máquinas automáticas para processamento de dados, portáteis, sem teclado, que tenham uma unidade central de processamento (CPU) com tela sensível ao toque de área superior a 140 cm² e inferior a 600 cm² e que não possuam função de comando remoto (tablet PC);
unidades de processamento digital de pequena capacidade, baseadas em microprocessadores, com capacidade de instalação, dentro do mesmo gabinete, podendo conter múltiplos conectores de expansão (slots), e valor inferior ou igual a 12,5 mil dólares por unidade;
notebooks de peso inferior a 3,5Kg, com teclado alfanumérico e com tela de área superior a 140 cm² e inferior a 560 cm².
Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será votado ainda pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:

PL-1685/2015
PL-1949/2015
Reportagem – Vinícius Cassela
Edição - Adriana Resende

Fonte: 'Agência Câmara Notícias'

Gastrostomia - Quando é o melhor caminho.

A gastrostomia é um procedimento cirúrgico em que uma sonda é colocada no estômago para que o paciente receba a alimentação.
A gastrostomia é indicada em casos de pacientes que possuem muita dificuldade para ingerir alimentos e líquidos (disfagia), para prevenir desnutrição e desidratação, além disso, a disfagia também pode causar problemas pulmonares através da aspiração de alimentos, líquidos ou mesmo da própria saliva.
A equipe que sugere a gastrostomia envolve o fonoaudiólogo, o gastropediatra e o pneumologista.
Muitas famílias relatam que todos os receios e medos passam logo após o procedimento, quando percebem que a criança começa a ganhar peso, consegue receber a quantidade de líquido necessária, dorme melhor e fica muito mais disposta para a rotina de terapias e demais atividades diárias.
O programa terapêutico após a cirurgia deve ser revisto pela equipe, pois o sistema orofacial deve ser cuidado para evitar desvios de postura oral, atividade respiratória e manutenção do melhor padrão de deglutição da saliva.
Em alguns casos, a gastrostomia é definitiva, e em outros temporária.

quarta-feira, 6 de julho de 2016

Meu filho não dorme, e agora?

Meu filho não dorme.

Muitas mães de crianças com deficiência relatam que os filhos têm muita dificuldade para dormir a noite. Essa irregularidade afeta a qualidade de vida da criança e da família, e interfere diretamente nos resultados das terapias.

Uma boa noite de sono repõe as energias e é importante para assimilação de todo conteúdo vivido durante o dia.

Muitos fatores podem sem a causa das noites mal dormidas, dentre eles:

• refluxo;

• distúrbios neurológicos;

• excesso de estímulos;

• dor muscular (alta exigência muscular ou espasticidade);

• problemas ortopédicos, como por exemplo luxação de quadril;

• dor de estômago (algumas medicações, como por exemplo o anticonvulsivo, podem causar essas dores);
• estresse;

• condições que tornam a respiração difícil;

• comer muito, antes de dormir;

• poluição luminosa: é importante também uma diminuição dos estímulos luminosos para um repouso adequado;

• temperatura corporal: Algumas crianças têm distúrbios de regulação térmica, alguns sentem muito calor, outros muito frio. Às vezes as crianças ficam muito agasalhadas e sentem calor, e vice versa;

• horário da medicação: algumas medicações podem deixar a criança sonolenta ou mais agitada, rever os horários pode ajudar!

O que fazer?

Fazer uma avaliação profunda dos vários fatores citados, discutir com os terapeutas e médicos da criança. Muitas vezes é necessário fazer exames específicos para avaliação do sono.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...