sexta-feira, 24 de junho de 2016

Fisioterapia respiratória: prevenir é o melhor caminho!


Crianças com disfunção neurológica apresentam alteração de tônus muscular e pouca mobilidade, esse desequilíbrio muscular gera alterações na mecânica respiratória levando a complicações pulmonares. A pouca mobilidade dificulta a expansibilidade do tórax, e assim, o fluxo de ar dentro dos pulmões é comprometido e não se tem uma troca efetiva. A tosse nem sempre é eficaz e a expectoração nem sempre acontece.

No frio, os problemas respiratórios são mais recorrentes e a fisioterapia respiratória é uma forte aliada para prevenir e tratar as doenças respiratórias, diminuindo o uso de remédios e as internações.

Ter uma boa respiração é essencial para que a criança se alimente bem, durma melhor e tenha bom rendimento nas terapias, na escola e nas atividades diárias. Além disso, há muitos outros benefícios como a melhora da circulação, o relaxamento muscular e a melhora da qualidade de vida.


Associar a fisioterapia respiratória à rotina de terapias e fazer a higienização adequada das vias aéreas com soro fisiológico são formas de prevenir os problemas respiratórios e contribuir para a melhora das respostas globais!

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Dúvidas de mãe especial - qual caminho seguir?

Muitas famílias se sentem perdidas em relação ao tipo de tratamento que devem seguir, quais os melhores métodos, as melhores abordagens e os melhores recursos. Isso é compreensível já que todos querem fazer o melhor pelos filhos e extrair os melhores resultados das terapias. Porém há algumas dificuldades em todo esse processo, há muitas dúvidas e muita insegurança e em alguns casos e, por excesso de tentativas, o oposto acaba acontecendo, a criança fica sobrecarregada e começa a não responder aos estímulos.

É muito importante que a família tenha consciência do quadro da criança, conheça seus pontos fortes e também seus pontos fracos, pois para cada caso há uma abordagem que trará resultados mais satisfatórios.

Antes de falarmos de métodos, precisamos estar atentos à experiência das terapeutas, aos cursos que concluíram, à constante atualização profissional, aos anos de prática e de atuação. Consideramos o conceito neuroevolutivo Bobath a base de tudo, porém não é somente isso, há muitos outros cursos de formação, especialização e treinamento para uso de recursos, como por exemplo a plataforma vibratória, a eletroestimulação, a gaiola de atividades, dentre muitos outros. É esse olhar experiente que vai fazer a diferença no resultado de todo o trabalho de reabilitação/habilitação.

As crianças com deficiência possuem padrões neurológicos que vão desde a hipotonia, distonia e também a hipertonia, o trabalho do terapeuta é fazer os manuseios corretos para que esse padrão se aproxime do normal; é como uma "briga" entre o cérebro que dá os comandos de um padrão incorreto, e os manuseios do terapeuta, que conduz os movimentos para o padrão correto, com a intensidade do estímulos corretos, o cérebro vai encontrando caminhos (sinapses) para chegar o mais próximo possível do padrão correto. Por isso que nos intensivos de Therasuit trabalhamos com Intensidade, frequência é repetição, de forma que os resultados aparecem com mais rapidez. Após os intensivos é necessário seguir a mesma linha de abordagem terapêutica para que os ganhos sejam mantidos.

Quando não há a interação de toda a equipe de reabilitação, e cada um executa seu trabalho isoladamente, os resultados podem ser comprometidos, mesmo porque, muitas vezes, uma área complementa outra e alguns atendimentos são feitos em conjunto, como por exemplo, fisioterapeuta atendendo com terapeuta ocupacional, para que os objetivos globais sejam atingidos.

A orientação de quais terapias fazer, qual a frequência e qual o método a ser utilizado, deve ser feita de forma multidisciplinar, após uma minuciosa avaliação. Quando esse trabalho é feito em conjunto, a família recebe mais orientações sobre como tudo está evoluindo e fica mais tranquila quanto aos estímulos corretos, métodos e recursos que estão sendo utilizados objetivando explorar todos os potenciais de cada criança e assim melhorar as respostas para sua evolução.

siga nossa fanpage:

Grhau no Facebook



quarta-feira, 8 de junho de 2016

Mamãe, você sabe o quanto é especial?

Muitas vezes, nós terapeutas, nos sentimos privilegiadas em atuar em uma profissão tão especial, a profissão não nos torna especiais, mas o contato com as crianças e suas famílias, sim. Sim, porque vemos bebês e crianças vivenciando uma rotina dura de terapias, alguns com agenda mais concorrida do que muitos empresários! Mas essa não é questão, o que realmente nos emociona todos os dias, é ver esses serzinhos lutando bravamente, encarando duras batalhas pela vida e na maioria das vezes, sempre com um sorriso lindo no rosto!

O mundo deles é muito especial, aprendem desde muito cedo, valores que alguns adultos levam anos para assimilar! Eles têm força, garra, vontade e querem ir além. A palavra "desistir" não existe na vida desses pequenos e seus familiares.

Vemos mães, pais, tios, avós, querendo aprender, buscando recursos, abdicando de sua vida profissional, de algum conforto, de muitos sonhos, para oferecer o melhor para os filhos. São essas famílias que estão mudando o mundo!

A gente resolveu escrever para homenagear essas famílias e seus filhos tão especiais, porque às vezes, no meio da correria, nem sempre dá para ressaltar o quanto são importantes no mundo de hoje, o quanto estão inspirando outras pessoas que vivem ou não a mesma a realidade. E também porque às vezes, muitas famílias passam por dificuldades, por momentos delicados, e é normal que isso aconteça, então, fica aqui a nossa dose de estímulo, de motivação, de energia, para que o trabalho continue, para que os sonhos não sejam deixados de lado, pois há muito o que aprender com vocês e seus pequenos herois, há muito o que compartilhar de positivo com o mundo, há muito caminho a percorrer e muitas surpresas inesperadas esperando por todos nós.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...